Divulgação das bases de dados

Assunto importante debatido no blog do Gelman, sobre estatística (na maioria das vezes). Minha posição é de maior divulgação possível, tanto para as bases como também para os códigos. Na minha tese usarei uma base fechada, mas pretendo divulgar o código (github talvez?). A melhor forma de separar o trabalho de “arrumação” dos dados dos próprios, e explicitar o “valor adicionado” do seu trabalho é que a limpeza esteja no código e não diretamente nas planilhas.

It is still relatively uncommon for social scientists to share data or code as a part of the peer review process. I feel that this practice runs contrary to notions of replicability and reproducibility and have a desire to voice opposition to instances in which manuscripts are submitted without data and code. Where, however, is such opposition appropriately expressed? I am specifically curious about whether or not it is appropriate to refuse to review an article in the absence of code or data.

Fonte: Why aren’t people sharing their data and code? – Statistical Modeling, Causal Inference, and Social Science Statistical Modeling, Causal Inference, and Social Science

Anúncios

Acesso aberto de periódicos? Vale a pena (#segundoestudos)

Assunto interessante, já falamos dele por aqui:

Poderíamos usar os recursos gastos globalmente em assinaturas de periódicos científicos por bibliotecas acadêmicas, centros de pesquisa e outros, e fazer sua transição, ou alterar sua proposta para custear a publicação destes mesmos periódicos e artigos em acesso aberto?

via Recursos gastos globalmente em assinaturas de periódicos podem ser completamente transferidos para um modelo de negócio de acesso aberto para liberar acesso aos periódicos? | SciELO em Perspectiva.

Citando um post do twitter

Bluebird 1

Ainda não cruzei com nenhum tuíto citável em artigo, tese, etc. que não fosse apenas um link para algo maior, mais tradicionalmente citável (como uma página em um site – muito tradicional…). Fica a dica para o futuro, é até bem simples e bastante lógico.

The Modern Language Association likes to keep up with the times. As we all know, some information breaks first or only on Twitter and a good academic needs to be able to cite those sources. So, the MLA has devised a standard format that you should keep in mind. Its form is:

citation-style2_615.jpg

via The Atlantic – How to cite a tweet in an academic paper