Modelagem baseada em agente: primeiros passos

Aqui o Understanding Society mostra um bom guia para começar a olhar estes modelos baseados em agente que falei na semana passada e coloca algumas dúvidas sobre a viabilidade do projeto. Para ele (e concordo) quando os agentes são homogêneos podemos usar uma abordagem agregada. Mas quando é que algo é homogêneo? Me parece possível encaixar preceitos evolucionistas nessa abordagem.

Agent-based modeling is an intriguing new set of tools for computational social science. The techniques permit us to project forward the system-level effects of a set of assumptions about agent behavior and a given environment. What kinds of real social phenomena are amenable to treatment by the techniques of agent-based modeling? David O’Sullivan and his co-authors offer an assessment of this question in their contribution to a valuable recent handbook, Heppenstall et al, Agent-Based Models of Geographical Systems. (Andrew Crooks and Alison Heppenstall provide a valuable and clear introduction to ABM methodology in their contribution to the volume.)

via UnderstandingSociety: Domain of agent-based modeling methods.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s