RESUMO: “Openness, Productivity and Growth: What Do We Really Know?” (1998)

Recipientes para transporte

Esta semana tive a primeira aula do doutorado e como explicitado na “missão” do blog, um dos objetivos aqui é acompanhar esta trajetória. Assim, tentarei “fichar” os textos que for lendo, lembrando que minha área de interesse é microeconomia e economia industrial. Importante lembrar também que todos os posts são agendados para saírem quartas e sábados, com pouco menos de um mês de antecedência em média. Segue o primeiro abaixo:

Openness, Productivity and Growth: What Do We Really Know?

Sebastian Edwards

Edwards tenta responder se a abertura comercial (intencional) é relacionada ao crescimento econômico. O argumento tradicional é que sim, passando por aumento na produtividade dos fatores. Edwards argumenta que os modelos da época não podem fazer esta relação e que os índices de abertura têm muitos problemas conceituais. Sua solução é ver se os resultados são robustos a despeito do índice utilizado.

Inicialmente o autor estima o crescimento da produtividade dos fatores nos países regredindo uma função de produção usando capital e trabalho e o PNB real. O modelo é que o crescimento da produtividade pode vir de inovações internas ou imitação externa, que vai depender do grau de abertura. Depois ele parte para explicar este crescimento das PTF pelos diversos índices de abertura, PNB per capita inicial e capital humano inicial.

A conclusão é que a abertura comercial impacta positivamente no crescimento da produtividade total dos fatores de produção, porém, dentre as variáveis estudadas, é a com menor peso. Além disso, por questões de endogeneidade, não podemos afirmar qual é a causalidade.

Estendendo o modelo posteriormente, também são consideradas importantes para o crescimento da PTF as instituições (medidas pela proteção à propriedade) e a estabilidade política, com maior destaque para as instituições. Estabilidade econômica, medida pela inflação não parece ter relevância.

O próximo texto fará uma crítica desta literatura incluindo o artigo acima.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s